TRAJETÓRIA

#OcupandoAPolítica

Com 23 anos, Isa Penna foi candidata a Deputada Estadual pelo PSOL, em São Paulo, nas eleições gerais de 2014. Com poucos recursos financeiros e uma equipe reduzida, composta por militantes jovens, Isa teve um resultado surpreendente. Com a bandeira “Mulheres na política, política nas ruas”, alcançou 6.915 votos.

Passado o período eleitoral, continuou na luta feminista, e passou a receber vários convites para debates e participação na imprensa.

Em 2016, Isa se candidatou a vereadora. Foi um processo cheio de debates com mulheres da Cidade, resultando no movimento “#SPPrasMinas”, usado também no slogan da campanha que alcançou 12.439 votos. Com a terceira maior votação do PSOL, Isa se tornou a primeira suplente da bancada do partido em São Paulo. Por conta disso, em março de 2017, assumiu a cadeira de vereadora por 30 dias, após licença de Toninho Vespoli. Junto com Sâmia Bomfim, compôs uma bancada 100% feminina e feminista na Câmara de São Paulo durante o mês das mulheres. Neste período, apresentou o “PL SPprasMinas”, projeto de lei pela criação de um Fundo de Investimento Municipal pelo Direito das Mulheres, visando qualificar a rede de enfrentamento à violência contra a mulher e realizar campanhas preventivas contra o machismo. Também promoveu uma assembleia pública na Câmara Municipal de São Paulo para debater a violência contra as mulheres.

#IsaNaAlesp

Eleita com 53.838 votos, atualmente Isa Penna ocupa uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com uma Mandata Coletiva e Feminista. Além de marcar presença nas principais manifestações de rua, na Alesp, Isa não tem medo de se posicionar em defesa das mulheres, das/dos trabalhadoras/ trabalhadores e população LGBTQIA+.

#Militância

Influenciada pelos pais militantes, Isa Penna começou a se interessar por política aos 15 anos, quando ajudou a editar o jornal dos estudantes do colégio Sagrado Coração de Jesus. A militância diária veio junto com o ingresso na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), onde foi da gestão do histórico “Centro Acadêmico 22 de Agosto”, entre os anos de 2010 e 2013, com o grupo “Construção Coletiva”. Ainda no movimento estudantil, participou da Federação Nacional dos Estudantes de Direito (FENED). Em todo seu período como universitária, lutou contra o processo de elitização pelo qual a PUC-SP passou. 

Extrapolando os muros da Pontifícia, em junho de 2013, ao lado de milhares de jovens, Isa ocupou as ruas! Como consequência das Jornadas do ano anterior, em 2014, ajudou a fundar o movimento RUA – Juventude Anticapitalista, que existe de norte a sul do Brasil! Na Primavera Feminista de 2015, ocupou avenidas contra o PL 5069. Isa é da geração de feministas que derrotou Eduardo Cunha!

É filiada ao PSOL desde 2010 e também constrói a Frente Povo Sem Medo.

#PelaVidaDasMulheres

A luta feminista é muito presente na vida de Isa e ela reivindica um feminismo interseccional, que incorpora as reivindicações da mulheres negras e LBT’s, além de levar em consideração a luta de classes no debate feminista.

Na Alesp, defende pautas relacionadas ao combate à cultura do estupro e à violência contra as mulheres, a divisão sexual do trabalho e a importância das mulheres ocuparem os espaços público e a política.